Idade das Trevas

De Crônicas de Atlântida - Wiki

Idade das Trevas é o nome dado tradicionalmente por historiadores atlantes ao período que se estendeu entre o assassinato do último imperador senzar da dinastia Guar em 1595 dfA e o início da expansão imperial atlante, em 2120 dfA.

Foi um período de fragmentação política, guerras civis, regressão cultural e destruição de registros históricos que afetou os quatro impérios envolvidos na Guerra da Sucessão Cari - Cari, Senzar, Tlavatli e Agarti - e é geralmente considerado uma consequência do colapso geral da economia e do comércio internacional e da ascensão do poder dos caudilhos militares durante essa luta tremendamente destrutiva.

De acordo com o retrato tradicional dessa era nos livros de história, nesse período a autoridade dos seus soberanos supremos pouco se estendia além das capitais; os chefes locais lhes prestavam apenas uma vassalagem simbólica. Inúmeros tesouros intelectuais foram perdidos, à medida que antigos centros culturais se esvaziavam ou os guardiões da cultura foram expulsos pela barbárie. Embora isso seja parcialmente verdadeiro, é também exagerado. O Império Mugal e Jambu não foram afetados pelo caos político do Ocidente e boa parte da destruição de registros atribuídos a esse período na verdade ocorreu durante a Guerra da Sucessão Cari ou por decisão deliberada dos governantes de Rutá e dos primeiros imperadores atlantes, empenhados em apagar o passado para criar uma nova civilização.