Arpá

De Crônicas de Atlântida - Wiki
Odu Arpá recebe a visita de Rudlá (arte de Mariana Lopes Fogo)

Quar Odu Arpá, no início de 2702 dFA, é um pasciós senzar e o mais jovem mentô do exército atlante, que nasceu em Cinsor. Depois de ter sido promovido a ximentô em tempo recorde, assumiu o comando de uma zemen na província de Vetsen, em Tersenté, depois que seu superior foi morto ao reprimir uma rebelião de montanheses revoltados contra o serviço obrigatório nas minas que durava três anos. Uma vez no comando, suprimiu o levante com rapidez e eficácia, o que fez o alto comando de Nemté confirmá-lo no cargo.

Arpá é rico e possui muitos escravos rarciós e varciós, alguns dos quais se doaram voluntariamente a seu serviço. Entre eles, as belas escravas-concubinas Riopal, Rospal e Xipal e os laans Aslá, Pastal e Kuhlá, entre muitos outros. Zissar, uma poderosa funcionária de Atlântis, é sua principal aliada na burocracia imperial. Participa de um culto semiclandestino a Raan e tem contato com seu gênio e mensageiro Rudlá.