Mudanças entre as edições de "Casal Imperial"

De Crônicas de Atlântida - Wiki
Linha 1: Linha 1:
'''Casal Imperial''', em senzar '''Vatarlu''', é o par formado pelo Imperador (''Nenvatar'') e Imperatriz (''Levatar'') de [[Atlântida]], também referido em certos contextos rituais como '''Luvatar''' (literalmente, "o imperador hermafrodita"). O Imperador e a Imperatriz de Atlântida são [[dahr]] e [[ihn]] de sangue ou de lei, que se casam em uma exceção à lei geral que proíbe o incesto. Ela encarna [[Quaxar]], enquanto seu irmão encarna [[Atlás]]. Normalmente cada um deles possui um grande harém de concubinas e concubinos. Estes, como os demais servidores pessoais do Casal Imperial, são frequentemente recrutados entre os estatutos mais elevados, mas devem adotar voluntariamente o estatuto de [[posciós]].
+
'''Casal Imperial''', em senzar '''Vatarlu''', é o par formado pelo Imperador (''Nenvatar'') e Imperatriz (''Levatar'') de [[Atlântida]], também referido em certos contextos rituais como '''Luvatar''' (literalmente, "o imperador hermafrodita"). O Imperador e a Imperatriz de Atlântida são [[dahr]] e [[ihn]] de sangue ou de lei, que se casam em uma exceção à proibição geral do incesto. Ela encarna [[Quaxar]], enquanto seu irmão encarna [[Atlás]]. Normalmente cada um deles possui um grande harém de concubinas e concubinos. Estes, como os demais servidores pessoais do Casal Imperial, são frequentemente recrutados entre os estatutos mais elevados, mas devem adotar voluntariamente o estatuto de [[posciós]].
  
 
O Imperador é o responsável pelos assuntos militares e administrativos de rotina, enquanto a Imperatriz responde pelos assuntos judiciários e legais de rotina, mas a proclamação de novas leis, a diplomacia e a tomada de decisões importantes, inclusive declarações formais de guerra, necessitam da concordância e dos [[anel de sinete|anéis de sinete]] dos dois. O reinado de um Casal Imperial termina com a morte de qualquer dos dois integrantes: o sobrevivente deve abdicar, podendo permanecer como cortesão e conselheiro ou retirar-se para um exílio interno, à escolha do casal sucessor. Estes são escolhidos entre os jovens considerados mais capazes dentro da grande família Xar Atlás por um conselho dos seus anciães, normalmente enquanto o casal reinante está vivo e com sua aprovação e uma vez que aceitem a indicação, devem se divorciar de esposos que eventualmente tenham e se casar entre si.
 
O Imperador é o responsável pelos assuntos militares e administrativos de rotina, enquanto a Imperatriz responde pelos assuntos judiciários e legais de rotina, mas a proclamação de novas leis, a diplomacia e a tomada de decisões importantes, inclusive declarações formais de guerra, necessitam da concordância e dos [[anel de sinete|anéis de sinete]] dos dois. O reinado de um Casal Imperial termina com a morte de qualquer dos dois integrantes: o sobrevivente deve abdicar, podendo permanecer como cortesão e conselheiro ou retirar-se para um exílio interno, à escolha do casal sucessor. Estes são escolhidos entre os jovens considerados mais capazes dentro da grande família Xar Atlás por um conselho dos seus anciães, normalmente enquanto o casal reinante está vivo e com sua aprovação e uma vez que aceitem a indicação, devem se divorciar de esposos que eventualmente tenham e se casar entre si.

Edição das 18h38min de 3 de abril de 2015

Casal Imperial, em senzar Vatarlu, é o par formado pelo Imperador (Nenvatar) e Imperatriz (Levatar) de Atlântida, também referido em certos contextos rituais como Luvatar (literalmente, "o imperador hermafrodita"). O Imperador e a Imperatriz de Atlântida são dahr e ihn de sangue ou de lei, que se casam em uma exceção à proibição geral do incesto. Ela encarna Quaxar, enquanto seu irmão encarna Atlás. Normalmente cada um deles possui um grande harém de concubinas e concubinos. Estes, como os demais servidores pessoais do Casal Imperial, são frequentemente recrutados entre os estatutos mais elevados, mas devem adotar voluntariamente o estatuto de posciós.

O Imperador é o responsável pelos assuntos militares e administrativos de rotina, enquanto a Imperatriz responde pelos assuntos judiciários e legais de rotina, mas a proclamação de novas leis, a diplomacia e a tomada de decisões importantes, inclusive declarações formais de guerra, necessitam da concordância e dos anéis de sinete dos dois. O reinado de um Casal Imperial termina com a morte de qualquer dos dois integrantes: o sobrevivente deve abdicar, podendo permanecer como cortesão e conselheiro ou retirar-se para um exílio interno, à escolha do casal sucessor. Estes são escolhidos entre os jovens considerados mais capazes dentro da grande família Xar Atlás por um conselho dos seus anciães, normalmente enquanto o casal reinante está vivo e com sua aprovação e uma vez que aceitem a indicação, devem se divorciar de esposos que eventualmente tenham e se casar entre si.

Ao Casal Imperial pertence, em princípio, toda a terra e todos os seus produtos, assim como o gado e os rebanhos. Na prática, o casal distribui essas propriedades a clãs, famílias ou indivíduos através de concessões. Estas são normalmente renovadas a cada 11 anos, salvo em caso de mau uso segundo os critérios da administração local, o xonkon, ou de inexistência de herdeiro direto, mas o Casal Imperial pode, se quiser, requisitá-las a qualquer momento.