Rosdiá

De Crônicas de Atlântida - Wiki
Belit.gif

Rosdiá ou feitiçaria é um estilo de magia que lida principalmente com a manipulação de folhas, ervas e substâncias da natureza e é conhecido em Atlântida como escola Belit de magia. Seus praticantes são chamados rosdia'an, o que pode ser traduzido como "feiticeiro".

Os rituais baseados neste estilo de magia são feitos de preferência ao ar livre e geralmente usam poções preparadas em caldeirões com ingredientes naturais (plantas, corpos e secreções de animais). Em certos casos, também podem usar canto e dança, nudez e uso de drogas e ritos sexuais.

O receptáculo mais comum desses encantamentos são as poções mágicas. Também são suportes adequados para encantamentos efetuados com esse estilo objetos usados para preparar essas poções (como os próprios caldeirões) e também objetos adequados nelas banhados, dos quais o mais tradicional é a taça ou graal.

As qualidades do estilo Belit se exprimem em esperança, amizade, abundância e liberdade e na adesão a um código de honra de proteção à natureza, à reprodução e ao crescimento, que procura preservar e promover o amor e a fecundidade. O recurso à caça, à pesca, à agricultura e à coleta que implicam a morte de seres vivos são parte do ciclo da vida quando se destinam a necessidades vitais (inclusive as da magia) e se mantêm dentro da capacidade de regeneração e recomposição da natureza, mas atos destrutivos gratuitos ou a exploração não sustentável de recursos vivos, como a derrubada de árvores e florestas sem plantio de outras equivalentes, prejudicam seriamente não só sua honra, como também sua habilidade mágica.