Rudiá

De Crônicas de Atlântida - Wiki
Arali.gif

Rudiá ou magia sexual é um estilo de magia que lida principalmente com a manipulação da energia sexual em suas duas formas, erótica e tanática. É conhecido em Atlântida como escola Arali de magia. Seus praticantes são chamados rudia'an, o que pode ser traduzido como "mago sexual" ou "tantrista".

Os rituais que se baseiam neste estilo de magia usam formas de intensificação e transcendência do instinto sexual que se assemelham aos ritos tântricos da antiga Índia ou aos taoístas da velha China, com ou sem parceiros. Na ausência destes, os ritos tomam um caráter mais introspectivo, embora o que se passe dentro do espírito do feiticeiro seja totalmente diferente do que acontece, por exemplo, durante uma meditação no estilo Shapash. O estilo Arali usa uma grande variedade de receptáculos, incluindo conchas, vassouras e forquilhas entre os mais clássicos. Água do mar e objetos marinhos também estão tradicionalmente relacionados a este estilo. Peças de roupa também são usadas, principalmente se impregnadas com fluidos sexuais ou sangue menstrual.

A cor tradicionalmente associada ao estilo Arali é o sanguíneo – vermelho-escuro ou marrom-avermelhado, associado não ao sangue do guerreiro, como o vermelho vivo do estilo Erakal, mas ao sangue da menstruação e do parto.

As qualidades do estilo se exprimem em individualidade, independência, mudança, exotismo, individualidade e desprezo pela posição social e pela acumulação de objetos materiais. Garantir a sobrevivência evitando a fome e o ódio dos semelhantes faz parte da sabedoria da feiticeira, mas conformismo, avareza e hipocrisia prejudicam seriamente não só sua honra, como também sua habilidade.