Mudanças entre as edições de "Tanga"

De Crônicas de Atlântida - Wiki
(Nova página: '''Tanga''' (''dahl'', em senzar) é o vestuário mais comum nas terras tropicais de Kishar, principalmente entre senzares, tlavatlis e fomoris dos continentes de [[Mut...)
 
Linha 1: Linha 1:
 +
[[Imagem:Terdahl.jpg|right]]
 
'''Tanga''' (''dahl'', em [[senzar]]) é o vestuário mais comum nas terras tropicais de Kishar, principalmente entre [[senzares]], [[tlavatlis]] e [[fomoris]] dos continentes de [[Muté]], [[Nemté]] e [[Masté]] e partes da ilha de [[Rutá]], onde é comum inclusive nas classes urbanas e superiores. É usada também por várias categorias de trabalhadores braçais de vários povos durante o verão em outras terras.  
 
'''Tanga''' (''dahl'', em [[senzar]]) é o vestuário mais comum nas terras tropicais de Kishar, principalmente entre [[senzares]], [[tlavatlis]] e [[fomoris]] dos continentes de [[Muté]], [[Nemté]] e [[Masté]] e partes da ilha de [[Rutá]], onde é comum inclusive nas classes urbanas e superiores. É usada também por várias categorias de trabalhadores braçais de vários povos durante o verão em outras terras.  
  

Edição das 00h09min de 6 de novembro de 2015

Terdahl.jpg

Tanga (dahl, em senzar) é o vestuário mais comum nas terras tropicais de Kishar, principalmente entre senzares, tlavatlis e fomoris dos continentes de Muté, Nemté e Masté e partes da ilha de Rutá, onde é comum inclusive nas classes urbanas e superiores. É usada também por várias categorias de trabalhadores braçais de vários povos durante o verão em outras terras.

Em Atlântida, usam-se três tipos de tanga: a tanga pequena ou ziadahl, pequeno pedaço de pano decorado usado como tapa-sexo principalmente por tlavatlis; a tanga média ou duhdahl, pano geralmente simples de comprimento médio, dobrado como uma fralda e usado principalmente como peça prática de vestuário escravos e trabalhadores braçais em clima quente de todos os povos; e a tanga grande ou terdahl, constituída de uma longa faixa de pano colorida enrolada de forma tradicional e usada principalmente por senzares em ocasiões festivas, cívicas e religiosas juntamente com uma capa, como lembrança de suas antigas tradições.