Xoterté

De Crônicas de Atlântida - Wiki
Revisão de 01h42min de 25 de julho de 2009 por 189.120.73.166 (discussão) (Nova página: {{Reinos| | nome = Xoterté | outro_nome = Anferes | capital = Xoter | população = 7.000.000 | área = 185.000 | grupos = [[dengus]...)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Xoterté
[[Imagem:{{{bandeira}}}|200px]]
Também conhecido como:
Anferes
População:
7.000.000 habitantes
Área:
185.000 km²
Grupos étnicos:
dengus (90%), senzares (10%).
Capital:
Xoter
População da capital:
30.000 habitantes

Xoterté (Xotehrte na grafia própria), com "é" aberto, Anferes (Ampheres) em acaio, é um território feudal, governado por nobres semi-independentes, cujo rei é essencialmente o maior proprietário de terras e o seu representante junto ao Atlas. A capital do reino, Xoter, é o burgo administrativo das terras do rei, menor, menos conhecido e economicamente muito menos importante que o porto de Sarga, um pouco mais ao norte. Esta próspera cidade semi-independente de 300 mil habitantes na foz do rio Zenló, governada por um conselho de mercadores, também é notável pela beleza natural de sua região, que faz dela um dos centros turísticos mais procurados pelos nobres e mercadores de Atlântis.

O povo de Xoterté é trabalhador e submisso a seus senhores. A agricultura e a pesca são suas principais atividades econômicas.

O território é formado principalmente por florestas e colinas temperadas.