Página principal

Crônicas de Atlântida: o tabuleiro dos deuses

De Meu Wiki

Numa vila do interior, Tiakat, xamã aprendiz, se gradua com louvor e decide mudar sua vida. A família de Sistu, seu melhor amigo, quer que ele seja um dos corajosos guerreiros dos quais o Império Atlante precisa para manter seu domínio sobre metade do planeta, mas ele sonha com uma carreira científica na capital. Por que não irem juntos?

Do ponto de vista antropológico e geográfico, o cenário deste romance é baseada numa combinação do cânone de Platão, o Timeu e o Crítias, com a concepção teosófica da Atlântida, tal como exposta em Atlântida e Lemúria, Continentes Desaparecidos de W. Scott-Elliot e O Homem: donde e como veio, e para onde vai?, de Annie Besant e C. W. Leadbeater. Uns poucos detalhes foram tomados de outras obras esotérica sobre a Atlântida - por exemplo, o uso de cristais mágicos vem de Um Habitante de Dois Planetas, do médium estadunidense Frederick S. Oliver (cerca de 1886).

Esta não é uma obra espiritualista ou esotérica. Trata-se de pura ficção e tudo que se refere a raças, culturas, política e economia foi fortemente reinterpretado pelo ângulo da literatura especulativa, que neste caso joga principalmente com fantasia, política, antropologia e ciências sociais. Em particular, foram alterados os nomes da maioria das raças. As obras teosóficas usam nomes de povos reais, mas na maioria das vezes decidiu-se alterá-los porque as características que lhes foram atribuídas por esses autores não correspondem às desses povos tais como conhecidos na história real, o que poderia confundir os leitores. A correspondência, grosso modo, é a seguinte:

Tabela de conteúdo

Sinopse

Em Crônicas de Atlântida – O tabuleiro dos deuses, romance de estreia de Antonio Luiz M. C. Costa, editor e colunista na revista CartaCapital, os deuses começaram mais uma partida de um jogo milenar secreto no qual o mundo fantástico de Kishar é o tabuleiro e os heróis humanos seus peões. Mas até eles serão surpreendidos com o desenrolar dos acontecimentos, pois novos jogadores se intrometem para mudar as regras e virar a mesa, enquanto as peças se rebelam e querem decidir seus próprios destinos.

Baseada em diversas fontes, como os escritos de Platão e referências esotéricas, a reconstrução da lendária Atlântida é de um detalhamento impressionante, e a viagem do leitor enquanto acompanha as descobertas da sensual xamã Tiakat, do idealista guerreiro Sistu e da exótica e da talentosa Tjurmyen será inesquecível.

Para esse triângulo amoroso, a fantástica capital e seus segredos será uma rede que os envolverá nas mais altas intrigas em um mundo no qual a magia, a religião e a ciência andam de mãos dadas. A capital de Atlântida será o palco de um conflito em que uma era será decidida, mas que pode significar o fim de um legado de desenvolvimento nunca atingido entre todas as raças humanoides.

Booktrailer

YouTube

Crônicas de Atlântida: o Tabuleiro dos Deuses (YouTube)

Vimeo

Crônicas de Atlântida: o Tabuleiro dos Deuses (Vimeo)

Palestra de lançamento do livro

Falando sobre Atlântida

Ficha Técnica

  • Autor: Antonio Luiz M. C. Costa
  • ISBN: 978-85-62942-13-6
  • Gênero: Literatura fantástica
  • Formato: 14cm x 21cm
  • Páginas: 472 em preto e branco, papel pólen bold 90g
  • Capa: Cartão 250g, laminação fosca, com orelhas de 6cm
  • Preço de capa: R$ 59,90
  • Disponível em: 15/03/2011

Ligações Externas

Resenhas

Onde comprar

Em papel:

Em e-book:

Em streaming:

Ferramentas pessoais
TOOLBOX
LANGUAGES
Acessos