Planos de existência

De Crônicas de Atlântida - Wiki

Planos de existência, planos de consciência ou gradações do ser são realidades paralelas e interconectadas pela circulação do derkês e do ih, cada uma delas com a extensão de um universo completo, cada uma delas regida por diferentes leis. Na cultura de Atlântida, são metaforicamente concebidos como uma série de camadas superpostas verticalmente, das quais o mundo corpóreo é a mais superficial e o mundo dos deuses a mais profunda.

A comunicação entre os planos é tanto mais difícil quanto maior o seu afastamento. Magos humanos podem atingir planos como o Limbo e o Hades com relativa facilidade por meio da clarividência, necromancia ou de viagem astral, mas o Tártaro e o Elísio são bem mais difíceis e o Érebo impossível, a menos que se tenha ajuda de entidades residentes nesses planos. Por sua vez, os próprios deuses precisam despender grandes esforços para se manifestarem plenamente no mundo corpóreo, enquanto os gênios e entidades dos planos mais próximos da "superfície" podem fazê-lo com menos dificuldade.

Plano Descrição
Mundo corpóreo O mundo da realidade material, onde vivem seres inteligentes, bem como animais irracionais e vegetais e existem as substâncias físicas materiais.
Sog.jpg
Limbo Uma realidade muito próxima do mundo corpóreo, com o qual está em contato permanente e para dentro da qual se estendem as auras dos humanos vivos. O mundo corpóreo é visível do Limbo, mas a recíproca não é normalmente verdadeira, salvo para magos treinados. É habitado pelos elementais ou quor, entidades que circulam como anfíbias entre as duas realidades.
Limbo.jpg
Hades Habitado por fantasmas originados de humanos e outros seres inteligentes mortos. Normalmente, tais entidades estão contidas nesse plano, mas fenômenos incomuns e a ação de necromantes podem estender sua presença ao mundo corpóreo e ao Limbo.
Hades2.jpg
Tártaro Habitado por entidades parasitárias e violentas conhecidas como demônios, que se alimentam do terror e do sofrimento de seres inteligentes, bem como pelos fantasmas dos que cometeram perjúrio.
Tartaro.jpg
Elísio Habitado pelos gênios.
Elisio2.jpg
Érebo Habitado pelos deuses.
Erebo.jpg