Tlalpan

De Crônicas de Atlântida - Wiki
Revisão de 15h04min de 12 de outubro de 2014 por Ictoon (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Tlalpan (arte de Fernando Salvaterra)

Zi Sismau Tlalpan é uma jovem de Atlântis que viaja pelo mundo a serviço do Instituto de Kisharografia e História de Atlântis, da gazeta Farol de Atlântis e do culto de Chiuknawat na época dos acontecimentos de Crônicas de Atlântida: O Olho de Agarta. {{Revelações sobre o enredo}} Maav Tjeypin ("Caráter Decidido do clã do Gato" em mugal) é a filha primogênita de Zi Temtés Sistu e Maav Tjurmyen e afilhada de Nenet Tonalnan Tiakat, legalmente mugal devido às leis matrilineares de Atlântida. Zi Sismau Tlalpan é um pseudônimo literário que adotou como autora de crônicas na gazeta Farol de Atlântis e para agir no exterior. Em família, é chamada também de Pin-ar. Tjeypin aprendeu artes marciais e fundamentos de magia iogue com o pai, herdou o gosto da mãe pelas artes e literatura, mas imitou o estilo e os trejeitos de sua madrinha Tiakat e com ela aprendeu a ser parteira. Ao chegar à puberdade, manifestou poderes mágicos peculiares e recebeu de Tiakat o treinamento básico como xamã. Além das habilidades relativamente incomuns de telepatia e viagem astral, ela manifestou um raro poder de estender tentáculos invisíveis de ectoplasma, capazes de manipular objetos e realizar vários outros truques. Bissexual, ela namorou Tikitini, Bhelgos, Kimpar, Haashilu, Anpu, Lúsia, Vasu e Madhavi durante diferentes momentos de sua adolescência e juventude. De Kimpar, recebeu por razões íntimas o apelido de Laugam ("alaúde", em senzar) e de Lúsia, o de Máurula ("pretinha", em acaio). {{Fim das revelações sobre o enredo}}.